Published in Blog
maria filomena fale' maria filomena fale'

A Viagem de Alice - E se fossemos todos mulheres?

Ninguém nasce mulher; torna-se mulher
Simone de Beauvoir

Que o mundo vive tempos caóticos, confusos, conflituosos, complicados... é por todos sabido.

O mundo tem excesso de homem e falta de mulher, excesso de masculino e falta de feminino.

Tem excesso de razão, autoritarismo, explicações, silogismos e algoritmos.

Tem muitos mercados financeiros (mercados a contado, futuros, opções, M&A...).

Tem imensa acção, tem guerras em toda a parte, tem negócios a florescer.

Vendem-se terrenos, vendem-me negócios, vendem-se ideias, vendem-se até lealdades.

Tudo obedece a uma lógica própria e masculina.

Os habitantes da terra precisam de aprender a tornar-se mulheres.

Todos eles, quer sejam do sexo masculino como do sexo feminino.

Porque o feminino e o masculino existem em todas as pessoas, em todos os seres, em todos os átomos.

É só deixar que o lado feminino de tudo o que vive se possa expressar.

A intuição, a resistência, as lágrimas, as emoções a fluir...

O mundo é tão masculino, que para as pessoas do sexo feminino poderem viver nele... têm que se auto-disciplinar para não se tornarem mulheres.

Ser mulher é quase um acto de guerrilha, só praticado à porta fechada.

Porque o preço de ser mulher a tempo inteiro pode ser excessivamente alto.

Pois chegou a altura de todos se tornarem mulheres.

Chegou a altura de ter uma versão mais amorosa da vida.

Chegou a altura de todos os seres terem a ousadia de se tornarem mulheres.

Ser mulher é um caminho.

Para todos.

Maria Filomena Fale'