Published in Entrevista
Campeã Mundial Campeã Mundial

Inês Correia Campeã Mundial de Kite Surf fala sobre a modalidade em Cabo Verde

  • Os atletas cabo-verdianos carecem de mais ajuda, porque com o potencial existente, e havendo mais apoio, outros que também são bons poderiam eventualmente sair e representar Cabo Verde e serem também campeões

Santa Maria – 27 de Outubro – A Campeã Mundial de Kite Surf, Inês Correia, de nacionalidade portuguesa, em entrevista ao Ocean Press nesta quinta feira em Santa Maria, fala-nos um pouco, na sua perspetiva sobre o potencial e as condições de prática da modalidade na ilha.

Na sequência do recente titulo de campeão mundial de Kite Surf, alcançado pelo atleta cabo-verdiano, Matchu Lopes, o Ocean Press ao questionar as caraterísticas da prática do referido desporto em Santa Maria, Inês Correia diz que desde primeira vez que veio a Cabo Verde em 2011, ficou surpreendida com o nível de todos os praticantes, e que à medida que os anos passam, tem vindo a ficar ainda mais surpreendida.

Inês acredita ser o local onde existe o maior número de praticantes e com melhor nível de competição, realçando que na sua opinião é em Santa Maria que se encontram os melhores do Mundo.

Quanto às condições para a prática de Kite Surf a campeã mundial alega que Cabo Verde é um dos melhores lugares do mundo para a prática da modalidade, porque aqui os atletas podem encontrar diariamente ondas de qualidade, vento propício, para além dos atletas terem boa aptidão para o Kite Surf.

"Existem vários sítios do mundo com boas condições porém os atletas não apresentam uma performance desta qualidade. Os kitesurfista cabo-verdianos carecem de mais ajudas, isso porque com o potencial existente os outros que também são bons poderiam eventualmente sair e representar Cabo Verde", afirma Inês Correia sublinhando que o apoio não deve ser dado somente aos melhores, mas também àqueles que podem ainda vir a ser campeões nas mais variadas modalidades desse desporto náutico.

Questionada sobre a influência das escolas de Kite Surf para a projeção dos atletas nacionais, Inês Correia alega que as mesmas têm com certeza colaborado para que o nível destes atletas esteja cada vez mais elevado, isso porque as referidas escolas favorecem uma troca de experiências entre os atletas nacionais com os internacionais, porém segundo a campeã, a principal motivação para que tal projeção aconteça é precisamente a motivação dos kite surfistas nacionais.

Entretanto, a campeã Mundial de Kite Surf – feminino, considera que as autoridades deveriam apostar mais nas modalidades de desporto náutico, porque ainda existe muito potencial a ser explorado. Faz um alerta no que toca ao crescimento do turismo que consequentemente exige a edificação de hotéis, mas têm vindo a prejudicar a prática da modalidade na ilha.

Inês Correia apela aos investidores para que tenham uma visão a longo prazo dos seus projetos, mas se os investimentos forem realizados só a curto prazo prejudicam inclusive os melhores spots para a prática da modalidade, e a ilha do Sal poderá eventualmente perder um dos melhores atrativos turísticos de sempre.

É de realçar que Inês Correia conquistou o título de campeã mundial de Kite Surf, na competição que teve lugar no passado mês de Agosto na China, onde disputou o título com 12 atletas, femininos, e 21 atletas masculinos.

RE/Ocean Press - Redação