Published in Entrevista
artes plásticas artes plásticas

Artista plástico de Santiago faz sucesso na ilha do Sal

  • Juka Mendes foi bem recebido no Sal onde há pessoas que já conhecem o seu trabalho nas redes sociais e pretende fazer com que todos gostem do seu trabalho para vir a trabalhar com o turismo na ilha

Santa Maria – 31 de Outubro – O artista plástico mais conhecido por juka de 26 anos de idade que se encontra na ilha do Sal com o objetivo de melhorar a sua vida, tem vindo a despertar a curiosidade de muitos que vêm o seu trabalho “desenhador de rua” com as suas habilidades de retratar a realidade, retrato de pessoas no papel.

Juka que é filho de uma vendedeira ambulante, tem vindo a descobrir a suas habilidades pela arte desde muito pequeno, tendo até então conseguido uma pequena formação na ilha do Fogo que lhe tem dado luzes para aprimorar os seus desenhos, que o mesmo tem vindo a realizar no mercado da praia.

Questionado perante o seu estilo artístico, o artista Juka alega que tem vindo a realizar a sua arte utilizando o estilo “realismo” alegando nunca ter procurado um estilo diferente, isso porque por mais que se tente criar um estilo próprio, sempre são encontradas pessoas em outros lugares do mundo que tenham o mesmo estilo.

Quanto à forma que tem sido recebido pelos salenses, Juka alega tem vindo a ser bem recebido desde a sua chegada, alegando que já havia pessoas que tinham conhecimento do seu trabalho por via das redes sociais, porém o mesmo afirma que pretende fazer com que as pessoas do Sal gostem do seu trabalho para posteriormente vir a trabalhar com o turismo na respetiva ilha.

Porém, Juka acredita que ainda tem muito a aprender no ramo das artes plásticas, sendo que o mesmo alega que carece de mais experiência por isso valoriza os artistas mais experientes porque são esses que lhe podem eventualmente partilhar novas ideias a ele para que o mesmo consiga melhorar o seu trabalho artístico.

Entretanto, Juka apela para que as pessoas continuem a incentivar os artistas, para que façam críticas construtivas, de modo a estimular esta vertente cultural que associada ao turismo poderá um dia evoluir e assim servir de mais uma vertente cultural que poderá representar o Cabo Verde, dentro e fora do país.

Ocean Press - Redação