Published in Saude
PREVENIR PREVENIR

Praia - Hospital Agostinho Neto promove workshop sobre prevenção do cancro da mama

  • Todos os anos, cerca de oito milhões de pessoas morrem vítimas de cancro e estima-se que a doença é responsável por mais de 84 milhões de mortes entre 2005 e 2015

Praia - 28 de Outubro - O Hospital Agostinho Neto na Praia promove esta sexta-feira, 28, um workshop para sensibilizar a população sobre a importância da prevenção do cancro da mama, no âmbito do movimento “Outubro Rosa” e da luta contra a doença.


Segundo fonte do Hospital Central da Praia, o workshop insere-se num conjunto de actividades desenvolvidas pelo hospital durante todo esse mês, não só para alertar sobre a importância da prevenção, mas também para chamar a atenção sobre a relevância de um diagnóstico precoce da doença.


Temas como o “O papel do psicólogo na abordagem dos doentes com cancro da mama” e “O papel da enfermagem na abordagem ao doente oncológico” serão abordados no workshop a ter lugar na sala de reuniões do HAN e aberto ao público, dois dias antes de uma marcha de sensibilização, em parceria com a movimento “We Believe”, no dia 30 de Outubro, domingo.


O movimento popular internacional “Outubro Rosa”, iniciado nos Estados Unidos da América, é comemorado em todo o mundo e remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o cancro de mama, e estimula a participação da população, empresas e entidades.


De acordo com a mesma fonte, a abertura do workshop, a ter início a partir das 10:00, presidida pelo ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, com a presença do representante da Organização Mundial da Saúde em Cabo Verde, Mariano Salazar Castellón, e do director do HAN, Júlio Andrade.


Recorde-se que nualmente são diagnosticados no HAN uma média de 350 a 400 casos de novos casos de cancro, sendo que desses, uma média de 40 são da mama, sem esquecer que nas mulheres é o segundo tipo de cancro com maior incidência, depois do cancro do colo do útero.


Por outro lado, em Cabo Verde, o cancro é, desde há vários anos, a segunda causa da mortalidade e tem tido uma incidência crescente no país, para além de ser das doenças com maior número de evacuaçõe para o exterior.


O cancro é uma das principais causas de morte no mundo. Todos os anos, cerca de oito milhões de pessoas morrem vítimas de cancro e estima-se que a doença é responsável por mais de 84 milhões de mortes entre 2005 e 2015, na sua maioria em regiões menos desenvolvidas. Em 2030, estima-se que de 60 a 70% dos 21,4 milhões de novos casos de cancro ocorrerão nos países em desenvolvimento.


De acordo com a OMS, cerca de 40% de todos os cancros podem ser prevenidos e outros podem ser detectados numa fase precoce do seu desenvolvimento, tratados e curados, mas estima-se que o número de casos de cancro e mortes relacionadas a nível mundial venha a duplicar nos próximos 20 a 40 anos, especialmente nos países em desenvolvimento.


Fonte - Inforpress
Ocean Press – Redação