Published in Santiago
OUTUBRO ROSA OUTUBRO ROSA

Praia – Centenas de pessoas marcharam contra o cancro da mama

  • Em Cabo Verde, o cancro representa a primeira causa de morte, com um índice anual crescente, e o da mama é a segunda maior causa de morte entre as mulheres

Praia – 31 de Outubro - Centenas de pessoas participaram ontem, na Cidade da Praia, numa marcha de prevenção contra o cancro de mama, promovida pelo Movimento Rosa “We Believe”, um grupo recém-criado pelos jovens cabo-verdianos Mirza Brito, Helga Furtado e Saulo Montrond.

Sob lema “A cidade veste-se de rosa na luta contra o cancro de mama”, a marcha teve o seu inicio na rotunda 1º de Maio e terminou no Largo do Quebra Canela, onde foram lançados balões cor-de-rosa em homenagem às vítimas e às pessoas que estão a encarar a doença.

Segundo Mirza Brito, uma das mentoras da iniciativa, com esta marcha o Movimento Rosa pretendeu chamar a atenção das mulheres e dos homens para a importância da prevenção contra o cancro de mama.

“Queremos chamar a atenção das pessoas para importância de se apalparem-se, de fazer o auto-exame, de irem ao médico. Queremos que as pessoas falem sobre a doença porque sabemos que quando a doença é diagnosticada de forma precoce há mais chances de cura”, acrescentou.

Segundo explicou o Movimento Rosa teve o seu inicio no dia 01 de Outubro, Dia Mundial de luta contra o Câncer de mama.

Ao longo do mês de Outubro, foram realizadas outras actividades de sensibilização, nomeadamente uma campanha televisiva que utilizou a imagem de figuras públicas e anónimas da sociedade cabo-verdiana, mostrando que estão engajadas na causa.

“Nesta campanha, convidamos mulheres e homens para dar cara, sem preconceito. Mostramos-lhes que não é um nudismo vulgar, mas sim por uma causa”, disse lamentando, contudo, que a campanha tenha sido criticada por algumas pessoas devido ao preconceito.

Ainda assim, declarou-se satisfeita com a adesão das pessoas tanto na campanha televisiva, divulgada na Televisão de Cabo Verde na pagina “We Believe” das redes sociais, como da marcha de hoje.
“Hoje sou estou feliz por ter conseguido tantas pessoas para essa causa, a luta contra uma doença que pode atingir qualquer um de nós”, frisou.

Claudina Cardoso, uma das participantes da marcha, que já teve câncer de mama, apelou a todas mulheres e homens a participarem nessa luta contra a doença, chamada de inimigo silencioso.
“Eu tive a doença, acredito que já estou curada. Tive uma sorte que nem todas tiveram e dou graças Deus. Peço que todas as pessoas façam o auto-exame, que vão ao médico e que se cuidem”, apelou.

We Believe, segundo Mirza Brito, não vai parar por aqui. Outros movimentos já estão idealizados e já em Novembro pretendem arrancar com um movimento contra o abuso sexual.

Na realização do Movimento Rosa o grupo contou com apoio de várias instituições publicas e privadas e de outras associações como Criolas Contra Câncer e Associação Cabo-verdiana de Luta contra o Cancro.

Em Cabo Verde, o cancro representa a primeira causa de morte, com um índice anual crescente, e o da mama é a segunda maior causa de morte entre as mulheres.

Fonte – Inforpress
Ocean Press – Redação