Published in O especialista
ASTRO CABO VERDE ASTRO CABO VERDE

O Céu de Cabo Verde, constelação do Cisne

A rúbrica (Astro Cabo Verde) tem como objetivo, informar, despertar, e sobre tudo incentivar as pessoas a olhar para o céu estrelado bonito aqui em Cabo Verde, isto porque, obviamente, depois do pôr-do-sol, quando cai a noite o céu enche-se de pontinhos, e por falta de informação coisas maravilhosas a que um “simples” pontinho possa representar passa simplesmente por despercebido.


Na edição desta semana, iremos visitar a constelação do Cisne, porque é esta época do ano, mês de Setembro, a altura ideal para apreciar este conjunto de estrelas, uma vez que a constelação está visível desde as primeiras horas da noite, portanto, no horário em que a maioria das pessoas não estão a dormir.
Como ver?


É só olhar para o norte e levantar a cabeça alguns graus até o zénite. O padrão das estrelas é facilmente parecida com uma cruz, mas também assemelha a um pássaro, por isso os antigos gregos batizaram-na de Cisne. É também é conhecida por, a cruz do norte.

 

Fotografia tirada na cidade dos Espargos, sob condição de muita poluição luminosa.

 

O que ver


A constelação do Cisne parece composta por 6 estrelas por serem mais brilhantes, mas o asterismo, a cruz, na verdade é completa por 9 estrelas.

Em destaque com a via-láctea (o plano da nossa galáxia) ao fundo, a constelação tem muita coisa para visitar, inclusive, se fosse possível a olho nu a maioria dos exoplanetas. Pois, é nesta direção que está apontado o telescópio Kepler da NASA, (o caçador de planetas) que já descobriu milhares de exoplanetas. Entretanto, infelizmente, não é possível falar de todos os objetos nesta edição.

 

Nesta foto, onde se vê as quadras, é a zona onde a NASA já se descobriu muitos exoplanetas.

 

Esta constelsção possui uma média de 50 estrelasvisiveis a olho nu, sendo estrelas duplas e aglomerados. Facilmente visível a olho nu a Alpha Cygnus ou Deneb é uma estrela variável supergigante azul, extremamente luminosa. Albireo é mais fraca, e é uma estrela dupla. Visível com telescópio, 61 Cygni é uma estrela dupla também, uma das mais próximas do sol, a cerca de 11,3 anos-luz. Num local escuro destaca-se a nebulosa NGC 7000, ou Norte de América, com um binóculo, ou um telescópio o que você vai ver é curioso e de uma natureza estrondosa.

 


Objetos distantes


M29 é um aglomerado de estrelas aberto muito brilhante que está a 7.200 anos-luz da terra e M39 a 800 anos-luz.

 

Aqui usou-se uma máquina fotográfica adaptada a um telescópio, com exposição BULB, o olho humano por si só não consegue ver estas cores.

 

Se você possui um telescópio e for capaz de manuseá-lo, será premiado com, (NGC 6960, 6962,6979,6992,e 6995), também NGC 6819 que é um conjunto de 100 estrelas muito bonito, mas cuidado não é fácil, caso não tenha prática, mas a olho nu num local escuro há muita coisa para maravilhar-se.
Enfim, há muitos objetos na constelação do Cisne, por isso, para explorar, a melhor forma é adquirir um mapa.

 

 



Autor: Victor Pinheiro
Fotos: Victor Pinheiro e NASA