Published in Politica
230 milhões 230 milhões

CPLP aprova amanhã em Brasília nova estratégia para dez anos

  • Novidade na décima primeira Cimeira de Chefes de Estado da CPLP é a admissão da República Checa, Eslováquia, Hungria e Uruguai como observadores associados da CPLP, juntando-se às Maurícias, Namíbia, Senegal, Turquia, Geórgia e Japão

Santa Maria – 30 de Outubro – Começa amanhã em Brasília a décima primeira Cimeira de Chefes de Estado da CPLP.

Além de analisar as relações de cooperação entre os membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa, esta cimeira tem como principal objectivo aprovar a nova estratégia e orientações da CPLP para os próximos dez anos.

Entretanto será eleita a nova Secretária Executiva da CPLP, Maria do Carmo Silveira, de São Tomé, que substitui a partir de 2017 e por dois anos, Murade Mugargy, de Moçambique, que deixa o cargo após quatro anos em funções.

Cabo Verde é representado pelo recém reeleito Presidente da República, Jorge Fonseca, e pelo ministro da Defesa, Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Tavares, que já se encontra em Brasília em contactos preparatórios com os seus homólogos da CPLP.

Por seu lado o Presidente Fonseca viaja hoje para o Brasil depois de ter-se encontrado em Lisboa com o Primeiro Ministro português,António Costa, e com o Secretário Geral das Nações Unidas, António Guterres.

Novidade nesta décima primeira Cimeira de Chefes de Estado da CPLP será a admissão da República Checa, Eslováquia, Hungria e Uruguai como observadores associados da CPLP, juntando-se às Maurícias, Namíbia, Senegal, Turquia, Geórgia e Japão.

A CPLP foi fundada em 1996 em Lisboa por sete países, Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Seis anos mais tarde foi integrada por Timor-Leste após a sua independência em 2002. Em 2014 a Guiné Equatorial passou também a fazer parte da organização depois de um minucioso processo de adesão.

Hoje, com com os seus nove membros, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa representa 230 milhões de pessoas em quatro continentes.

Ocean Press – Redação